quinta-feira, julho 21, 2011

Como Abrir - Montar uma Loja de tecidos

Loja de tecidos
Apresentação do Negócio
A indústria têxtil é considerada uma das mais antigas do mundo. Há milhares de anos, o homem construía seus abrigos com varas de madeira entrelaçadas com vime. Entrelaçando vime, ele também preparava a cama em que dormia. Essa foi a modalidade mais grosseira de manufatura têxtil. Com o passar do tempo, ele aprendeu a usar fibras mais macias como o linho, a lã, os pelos animais, e o algodão, passando a obter fios por processo manual. Os dados de maior confiança levam a crer, que o Egito com suas múmias revestidas de tecido, e a Índia, com seus famosos panos para vestimentas, constituíram o berço da indústria têxtil. Em épocas remotas, esta atividade veio a transformar-se numa operação doméstica tão vulgarizada, que chegou a ocupar metade da população da Índia. Neste país, em escavações arqueológicas, descobriram-se sinais de remotas plantações de algodão e, sabe-se que os primeiros tecidos, também tendo como base o algodão, surgiram igualmente na Índia, especialmente na cidade de Dacca, o maior centro produtor do país. A seda, por sua vez, tem na China a sua pátria - os chineses foram os primeiros a cultivar o bicho da seda e a aproveitar o casulo na fiação da seda natural. A seda é, ainda, um dos tecidos mais valorizados em toda a parte. Há notícias de sedas chinesas, com seus desenhos de dragões, pássaros e outros animais, que remontam a época da dinastia Han, no século I antes de Cristo, e os brocados chineses, comentados por Marco Polo, alcançaram seu apogeu no século XIV sob a dinastia Ming. Ao linho também cabe uma longa história, que começa no Egito e na Criméia, há cerca de cinco mil anos. Quando as primeiras grandes viagens começaram a ser empreendidas, redesenhando os contornos do mundo, as descobertas isoladas foram se espalhando. A seda, especialmente, fascinava o mundo. Chegava à Espanha, e ganhava a Europa. Aos poucos, grandes centros produtores se firmavam em cidades italianas, francesas e inglesas. Os teares eram todos manuais.
Hoje, a indústria têxtil tem se esmerado em usar toda a tecnologia mundial disponível para criar fibras e tecidos cada vez mais ajustados ao estilo de vida moderno. Presentes desde que o homem criou sua primeira vestimenta, o algodão e o linho reinaram soberanos até meados do século XIX, quando surgiram as primeiras fibras sintéticas – acetato e viscose. O primeiro fio sintético de acetato de celulose foi criado na Alemanha em 1869. No princípio do século XX os químicos suíços Camille e Henri Dreyfus deram continuidade ao desenvolvimento da fibra, sendo bruscamente interrompidos com a chegada da Primeira Guerra Mundial, quando o acetato foi usado na fabricação de encerados para revestir os aviões franceses e britânicos. Somente em 1920 o acetato voltou a ser produzido comercialmente, pela British Celanese Ltda, utilizando o método Dreyfus. A viscose, fibra sintética de celulose derivada da polpa de madeira passou a ser produzida em 1905.
A segunda geração de sintéticos teve início em 1938 com o lançamento do nylon – termo genérico para uma fibra sintética em que a substância formadora é qualquer poliamida sintética de cadeia longa que possua grupos recorrentes de amidas. As primeiras meias finas de nylon foram lançadas em 1940. Alguns anos depois apareceu a fibra sintética acrílica, usada para substituir a lã. Lançada em 1947, só foi produzida em escala comercial na década de 50 quando, surgiu no mercado a fibra de poliéster. Utilizada inicialmente na fabricação de tecidos para decoração, o poliéster foi usado com sucesso na fabricação de todos os tipos de roupa por ter como características o fato de não amarrotar, não deformar e secar rapidamente. Apesar de a tecnologia ser a favor do aperfeiçoamento das fibras sintéticas, os anos 80 foi marcado por períodos de “rejeição” aos sintéticos. Quase um século após o aparecimento da primeira fibra sintética, a população mundial descobriu inúmeras desvantagens dos tecidos produzidos dessa forma. 
Preterida no mercado têxtil, a indústria iniciou uma série de pesquisas para o aprimoramento do tecido, tendo como objetivo principal a eliminação das propriedades de desconforto amplamente difundidas nesse período.
As lojas de tecidos aparecem neste contexto como intermediária no acesso do consumidor a pequenas quantidades de varejo. A missão de uma loja de tecidos é apresentar as diversas tendências no mercado de tecidos, adequando esta realidade a realidade do mercado consumidor que a mesma está objetivando.

Como Abrir - Montar uma Loja de tecidos
Mercado
"Antes de abrir um negócio, recomenda-se a realização de ações de pesquisa de mercado para avaliar a demanda e a concorrência. Seguem algumas sugestões:
• Pesquisa em fontes como prefeitura, guias da cidade que listem seus concorrentes, o IBGE e associações de bairro para quantificação do mercado alvo;
• Visita aos concorrentes diretos, identificando os pontos fortes e fracos dos estabelecimentos que trabalham no mesmo nicho;
• Participação em seminários especializados.

Consumidor

A Cadeia têxtil no Brasil movimenta desde 2006 cerca de 33 bilhões de dólares, participando com 3,1% do PIB total brasileiro e 16,8% no PIB da Indústria de transformação, bem como empregando 1,6% da PEA – população economicamente ativa, ou 17,3% dos empregos ofertados pela Indústria de Transformação, este é um setor de grande importância econômica e forte impacto social. De 1990 a 2006 a cadeia têxtil investiu mais de 10 bilhões de dólares na modernização do seu parque de máquinas. As máquinas nacionais representaram 37% desse montante, ficando as estrangeiras com 63%.  O consumo Brasileiro de tecidos, estimado, é de 11 kg/habitante/ano. Fonte: (IEMI/IBGE).
Concorrência
O empreendedor deve visitar os concorrentes diretos, identificando os pontos fortes e fracos dos estabelecimentos que trabalham no mesmo nicho.
Outro ponto é identificar o grau de rivalidade destes concorrentes que formam a força competitiva. Os pontos que inicialmente devem ser analisados são: lealdade dos consumidores à marca concorrente; grau de concentração dos concorrentes; diferenças significativas de custos entre concorrentes; velocidade de ajuste de preços; capacidade ociosa da concorrência; variações na quantidade e periodicidade de pedidos e taxa de crescimento dos concorrentes.
Neste mercado, devem-se observar produtos/serviços substitutos que podem aumentar este ambiente de concorrência. Produto/serviço substituto seria todo aquele ofertado no mercado que pode suprir a necessidade do consumidor em uma relação de custo/benefício.

Fornecedor
Algumas questões devem ser analisadas e investigadas a fim de determinar o grau de rivalidade deste mercado fornecedor, são elas:
• Em que grau, fornecedores individuais têm poder de negociar preços do insumo com uma empresa típica do setor varejista de venda de tecidos?
• O segmento dos fornecedores é mais concentrado do que o segmento comprador?
• As empresas do segmento comprador adquirem baixo volume em relação a outros compradores do segmento fornecedor?
• Os fornecedores podem discriminar preços entre compradores específicos de acordo com a habilidade/disposição para pagar pelo insumo?
Após investigar e analisar estas questões, o empreendedor estará apto a um melhor posicionamento neste mercado.

Loja de tecidos
Estrutura
Para uma estrutura mínima de venda, estima-se ser necessária uma área de 90 m², com flexibilidade para ampliação conforme o desenvolvimento do negócio. Os ambientes devem ser divididos em área para vendas e recepção dos clientes, gerência administrativa e financeira, banheiro e estoques.
O local de trabalho deve ser limpo e organizado sem caixas empilhadas e mercadorias amontoadas. A parede e o teto devem estar conservados e sem rachaduras, goteiras, infiltrações, mofos e descascamentos. O piso deve ser de alta resistência, durabilidade e de fácil manutenção.
Paredes pintadas com tinta acrílica facilitam a limpeza. Cores claras facilitam a iluminação e proporcionam um ambiente mais limpo e agradável. Texturas e tintas especiais na fachada externa personalizam e valorizam o ponto.
Sempre que possível, deve-se aproveitar a luz natural. No final do mês, a economia da conta de luz compensa o investimento. Quanto às artificiais, a preferência é pelas lâmpadas fluorescentes, que economizam energia e proporcionam boa iluminação.
Estacionamento para carros e outros tipos de transportes públicos nas redondezas do imóvel a ser alugado devem ser contemplados na escolha do mesmo.

Loja de tecidos
Pessoal
O número de funcionários varia de acordo com o tamanho do empreendimento. Para a estrutura anteriormente sugerida, a empresa loja de tecidos exige a seguinte equipe:
• Gerente: responsável pelas atividades administrativas, financeiras, de controle de estoque e da comercialização. Deve ter conhecimento da gestão do negócio, do processo produtivo e do mercado. Deve conhecer em profundidade o perfil dos clientes para definir o que comprar e quanto pagar pelos insumos. Pode ser o proprietário.
• Vendedor: responsável pelo atendimento aos clientes e venda dos produtos. Suas principais qualidades devem ser:
o Conhecer em profundidade os produtos oferecidos;
o Entender as necessidades dos clientes;
o Conhecer a cultura e o funcionamento da empresa;
o Conhecer as tendências do mercado;
o Desenvolver relacionamentos duradouros com os clientes;
o Transmitir confiabilidade e carisma;
o Atualizar-se sobre as novidades do segmento;
o Zelar pelo bom atendimento após a compra.
• Estoquista: uma função crítica numa loja de tecidos, a eficiência de um estoquista tem um impacto significativo no sucesso da empresa e, especificamente, em manter um alto nível de serviço ao cliente.
Os dois primeiros cargos podem ser executados, inicialmente pela mesma pessoa a fim de reduzir custos.
No caso do cargo estoquista deve-se procurar uma pessoa com aptidão física que seja capaz de executar todo o serviço. Deve-se considerar o prazo de capacitação técnica de um profissional destes para que a empresa esteja apta a substituí-lo, eventualmente, de maneira a não impactar as vendas.
Um estoquista deve ter a seguinte capacitação:
o Classificação ABC;
o Contagem cíclica;
o Contagem física anual;
o Critérios para armazenagem de cilindros;
o Critérios para armazenamento;
o Gerenciamento de almoxarifado;
o Gerenciamento de estoques;
o Inventário físico e a contagem cíclica;
o Paletização;
o Periodicidade do inventário físico;
o Sistemas de armazenamento;
o Tipos de armazenamento.
O atendimento é um item que merece uma atenção especial do empresário, visto que nesse segmento de negócio há uma tendência ao relacionamento de longo prazo com o cliente e à indicação de novos clientes.
A qualificação dos profissionais aumenta o comprometimento com a empresa, eleva o nível de retenção de funcionários, melhora a desempenho do negócio e diminui os custos trabalhistas com a rotatividade de pessoal. O treinamento dos colaboradores deve desenvolver as seguintes competências:
• Capacidade de percepção para entender e atender as expectativas dos clientes;
• Agilidade e presteza no atendimento;
• Capacidade de apresentar e vender os produtos da loja;
• Motivação para crescer juntamente com o negócio.
Deve-se estar atento para a convenção coletiva do sindicato dos trabalhadores nessa área, utilizando-a como balizadora dos salários e orientadora das relações trabalhistas, evitando, assim, conseqüências desagradáveis.
O empreendedor pode participar de seminários, congressos e cursos direcionados ao seu ramo de negócio, para manter-se atualizado e sintonizado com as tendências do setor. O Sebrae da localidade poderá ser consultado para aprofundar as orientações sobre o perfil do pessoal e treinamentos adequados. 

Como Abrir - Montar uma Loja de tecidos
Equipamentos
Os materiais básicos para a instalação de uma loja de tecidos são:
• Aparelho de fax;
• Balcão de atendimento;
• Cadeiras;
• Estantes para guardar volumes;
• Impressora;
• Mesa de corte;
• Microcomputador;
• Prateleiras;
• Provadores com espelho;
• Telefone.
A disposição das estantes, mesa de corte, prateleiras e provadores são importantes para proporcionar conforto e facilitar aos clientes encontrarem as peças desejadas. Ao fazer o layout da loja de tecidos, o empreendedor também deve levar em consideração a ambientação, decoração, circulação, ventilação e iluminação. Na área externa, deve-se atentar para a fachada, letreiros, entradas, saídas e estacionamento.


Como Abrir - Montar uma Loja de tecidos
Investimentos
O investimento varia muito de acordo com o porte do empreendimento. Empresa de venda de tecidos no varejo, estabelecida em uma área de 90 m², exige um investimento inicial estimado em R$ 60 mil, aproximadamente, a ser alocado majoritariamente nos seguintes itens:
• Abertura da empresa;
• Aparelho de fax;
• Cadeiras;
• Capital de giro;
• Desenvolvimento de uma página na internet;
• Estantes para guardar volumes;
• Estoque inicial;
• Impressora;
• Marketing inicial;
• Microcomputador;
• Prateleiras;
• Reforma do local;
• Telefone;
• Veículo.
Para uma informação mais apurada sobre o investimento inicial, sugere-se que o empreendedor utilize o modelo de plano de negócio disponível no Sebrae.

Fonte:
http://www.sebrae.com.br/
Procure o Sebrae mais próximo para maiores informações. O Sebrae é o ponto de apoio para micro e pequenos empreendedores.

Marcadores: